Pular para o conteúdo

A demanda de planejamento do ecossocialismo

04/11/2019

Este blog publicou recentemente vários artigos sobre o problema do cálculo socialista diante da revolução tecnológica do Big Data, ou seja, dos grandes sistemas de informação baseados em inteligência artificial. Mostrou, assim, que um socialismo realmente democrático, planejado de baixo para cima (botton-up), tornou-se uma possibilidade real.

Mesmo se subsistiram sempre dúvidas sobre a sua viabilidade efetiva até agora, a aspiração por essa forma de organização da sociedade é bem antiga. Nasceu, como se sabe, para promover a justiça social. Mas, agora, ela se configura também como uma necessidade inescapável diante dos desafios ecológicos.

Este post, por isso, encaminha um excerto de artigo de Michael Löwy que trata da relação entre o ecossocialismo e o planejamento, o qual foi publicado originalmente na revista Socialist Register, em 2007. Eis o título que recebeu quando de sua publicação em português na revista Crítica Marxista, em 2009: Ecossocialismo e planejamento democrático.

Segundo esse autor, “o ecossocialismo tem como objetivo fornecer uma alternativa de civilização radical àquilo que Marx chamava de “o progresso destrutivo” do capitalismo.” Ou seja, em sua visão, a justiça social deve ser provida planejando a apropriação da natureza, pois só assim se pode garantir a sustentabilidade da civilização humana sobre o planeta Terra. E ambos apenas estarão garantidos quando a finalidade da produção for o valor de uso enquanto tal e não o valor em última análise.

 

O texto está aqui: Ecossocialismo e planejamento democrático

Comentários encerrados.